Conecte-se conosco

Sociedade

Orlando Drummond morre aos 101 anos

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

Orlando Drummond, que ficou conhecido pelo personagem Seu Peru, na primeira versão da Escolinha do Professor Raimundo, morreu nesta terça-feira (27), aos 101 anos, no Rio de Janeiro. 

A informação foi confirmada ao R7 por um dos netos do artista, Alexandre Drummond: “Vovô descansou”.

Em maio deste ano, o artista veterano ficou internado por dois meses em um hospital do Rio de Janeiro devido à um quadro de infecção urinária. Na época, a família explicou Orlando Drummond seria melhor assistido no hospital. Apesar do susto, ele se recuperou e teve alta médica no dia 12 de junho.

Scooby Doo, Popeye e Alf, o ETeimoso – um homem e muitas vidas

Orlando deixa dois filhos, cinco netos e três bisnetos

Orlando Drummond nasceu em 18 de outubro de 1919, no Rio de Janeiro. 

O ator começou a carreira no rádio, em 1942. Foi dessa primeira oportunidade profissional, aliás, que ele acumulou experiências para desenvolver o trabalho de sucesso como dublador.

Ao longo da trajetória profissional, ele atuou como dublador de personagens infantis como: Scooby Doo, Popeye e Alf, o ETeimoso.

por R7

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sociedade

Almir Zarfeg é homenageado duplamente pela Academia Teixeirense de Letras

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

Durante a sessão solene da Academia Teixeirense de Letras (ATL), realizada na última sexta-feira (24), às 19h, na Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, Almir Zarfeg foi homenageado de maneira dupla: como autor do livro de poemas “Água Preta” e com o título de Presidente de Honra da instituição literária.

O tributo aos 30 anos da 1ª edição de “Água Preta”, livro de estreia de Zarfeg na literatura em 1991, foi conduzido pela acadêmica e professora universitária Arolda Maria Figuerêdo. Ela discorreu sobre as cinco edições que marcaram a história da obra e, também, dedicou uma bela reflexão à poesia zarfeguiana.

“’Água Preta’ é sem dúvida um livro marco, muito importante na vida de Almir Zarfeg. Primeiro, pela penetração e trânsito no mundo das letras. Segundo, por iniciar sua carreira com uma efusiva expressão poética distribuída em cento e um poemas”, argumentou a acadêmica.

Almir Zarfeg e a professora e acadêmica Arolda Maria Figuerêdo

Ela concluiu: “Haja fôlego para acompanhar toda a trajetória desta poesia que sobressai pela oportunidade de se conhecer a projeção desse poeta em franco e próspero crescimento na arte literária. E sua rica contribuição para os anais da Literatura Brasileira”.

Em seguida, em nome da Diretoria Acadêmica, a professora Arolda Maria entregou uma Moção de Aplauso ao poeta e jornalista Almir Zarfeg.

Durante a solenidade, Zarfeg ainda foi homenageado pelo presidente da ATL, Athylla Borborema, com o título de “Presidente de Honra” da instituição literocultural. “Um presidente de honra não se candidata a cargos, mas estará sempre à disposição para colaborar com a diretoria e com os demais membros. Auxiliando e orientando. Enfim, é alguém muito especial. Este alguém, sem dúvida, é o confrade Almir Zarfeg”, pontuou Athylla.

Em seu discurso, Zarfeg afirmou que estava se sentindo muito honrado “pelo reconhecimento por tudo que eu represento para a ATL, por tudo que esta instituição significa para mim. Enfim, há muita reciprocidade envolvida”.

Almir Zarfeg ladeado pelos membros da diretoria da ATL

Como se sabe, Zarfeg é membro efetivo fundador da Cadeira 01, que tem como patrono o saudoso Sady Teixeira Lisboa. Em 2016, o poeta liderou o movimento que culminou com a fundação e instalação da Academia Teixeirense de Letras. Nos quatro anos seguintes, ele presidiu a confraria e entregou conquistas relevantes como o “Prêmio Castro Alves de Literatura” (já na 5ª edição), a antologia “ATL em Verso e Prosa!” (volume 5) e firmou parcerias com a Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores (ACLAPT) e com a Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes (FEBACLA).

A fala de Arolda Maria Figuerêdo será utilizada como posfácio na 5ª edição de “Água Preta”, que sairá ainda em 2021 pela Lura Editorial.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16