Conecte-se conosco

Sociedade

A Guerra pelo poder e a dominação psicológica do estado

Publicado

em

No Brasil, diariamente nós assistimos televisão, lemos um jornal ou ouvimos rádio, onde ouvimos e vemos noticias com pontos de vista e opiniões diferentes. Temos que ter o cuidado para analisar essas notícias se não estaremos caindo em uma armadilha. Lawfare é um termo americano que em regra, seria o uso da lei como estratégia de guerra para angariar benefícios políticos sociais. E então surge esse conceito. Se trouxermos para a nossa realidade, podemos dizer que esse conceito nada mais é do que usar a lei como estratégia de guerra, seja ela politica, Jurídica ou social. Essa nova tática aparenta fazer tudo nos moldes da legalidade, e na maior parte do tempo, existe a ajuda da mídia para reforçar essa falsa aparência. Para se usar essa estratégia, temos que entender que existem três passos para que se utilize essa estratégia: O primeiro passo é a escolha do local onde será travado a guerra jurídica, a escolha da lei que seria o “modus” operandi para destruir a ideia inimiga e por fim, o conhecimento público, ou seja, uso das mídias para se travar guerras e disseminar informações a ponto de criar operações planejadas de guerras psicológicas.

As táticas mais usadas no lawfare são as promoções de acusação sem qualquer prova real que comprove acusações, abuso do direito para prejudicar a reputação do seu inimigo, promoção de inúmeras ações judiciais para desacreditar e denegrir a imagem de seu oponente, tentativa de influência da opinião pública para obter a publicidade negativa para seu inimigo entre outras estratégias. Com isso, podemos perceber que trazendo isso para o cenário político regional em Eunápolis e em Porto Seguro vimos uma guerra ferrenha para que os oliveira saísse do poder e tivemos ambos os lados usando dessas estratégias de guerra para difamar a imagem do outro não só para ganhar voto, mas para destruir a imagem dos candidatos e difamando, desvalorizando e manipulando pessoas para que essas lutassem por eles durante as eleições. Vimos tudo isso acontecer de forma aberta. Toda essa guerra midiática e toda essa guerra psicológica serve para tentar provar que a imagem de um grupo esteja correta e que a imagem de outro grupo fosse denegrida.

Á nível nacional, no ano de 2018, com a mudança do presidente da república, e com o surgimento de uma “Nova Direita” que de novo não tem nada, pois estava apenas adormecida, começou a aumentar a disseminação de ataques e também uma ferrenha tentativa de destruição da imagem do presidente tentando imputar ao mesmo, inúmeros crimes e acusações o qual não sabemos quais são reais e quais são tiradas da cabeça do movimento ideológico da oposição. Fato é que diante de tudo isso que foi exposto, podemos citar um exemplo clássico do Lawfare foi criação CPI da Fake News, ou “Notícias Falsas”onde houve a necessidade de se verificar noticias, fatos, e elementos que estavam sendo ditos nas mídias sociais, na TV, nos jornais e nas rádios.

Por isso, temos que ter cuidado com todas as informações que recebemos, pois, podemos estar sendo alvo de uma estratégia de manipulação de massa onde o estado tenta nos manipular psicologicamente para acreditarmos naquilo que ele diz e para que possamos o defender cegamente, fazendo com que ele sempre tenha razão e isso é muito perigoso. O estado, os governantes não devem interferir e manipular em nossas vidas. Devemos ser e estar livres para que possamos escolher aquilo que nós acharmos melhor.  

Estudande de Direito, amante de Política, Direito e Livros. Coordenador Local do Students For Liberty Brasil.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sociedade

Sebastião Salgado ganha “Nobel das artes”

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

Praemium Imperiale do Japão, considerado o “Nobel das artes”

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, famoso por suas intensas fotos em preto e branco, é um dos ganhadores deste ano do Praemium Imperiale do Japão, considerado o “Nobel das artes”. O anúncio foi feito nesta terça-feira (14/09) em Berlim pelo ex-presidente do Instituto Goethe e conselheiro da Associação Japonesa de Arte Klaus-Dieter Lehmann.

Cada laureado vai receber 15 milhões de ienes (R$ 712 mil), durante uma cerimônia tradicionalmente realizada em outubro em Tóquio pelo príncipe Hitachi, irmão mais novo do imperador japonês, Akihito. Devido à pandemia, a cerimônia deste ano foi cancelada.

Salgado, de 77 anos, foi distinguido na categoria pintura pelas imagens em que retrata “com grande sentido estético o estado dos mais pobres e a degradação do meio ambiente”. Seu último projeto, “Amazônia”, mostra a exploração do ecossistema amazônico e da vida de seus povos indígenas durante sete anos.

Foram agraciados ainda o escultor americano James Turrell, que usa o espaço e a luz como meio de expressão, o arquiteto australiano Glenn Murcutt, conhecido por suas casas modernistas se integrando ao ambiente rural, e o virtuoso violoncelista americano Yo-Yo Ma.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16