Conecte-se conosco

Mundo

Erupção no Congo deixa 15 mortos e mais de 30 mil desabrigados

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

DOMINGO TRISTE – Unicef e governo local dizem que 15 pessoas morreram. Cerca de 30 mil moradores da região de Goma tiveram de deixar suas casas. Há crianças desaparecidas.

A erupção do vulcão no monte Nyiragongo, na República Democrática do Congo, matou 15 pessoas, informaram autoridades neste domingo (23). O fenômeno gerou caos na cidade de Goma e nos arredores, onde vivem cerca de 2 milhões de pessoas.

Muitos migraram para Ruanda, país na fronteira com os locais mais atingidos. Além disso, segundo a Unicef, mais de 170 crianças estavam desaparecidas.

O centro de Goma em si não foi atingido pela lava. Mas o ar da cidade ficou difícil de respirar por causa das cinzas e pequenas vilas nos arredores tiveram construções destruídas pela erupção. Moradores da região não sabem o que fazer, segundo relatos obtidos pela agência Associated Press.

“As pessoas ainda estão em pânico e passam fome. Não sabem nem onde vão passar à noite”, disse Alumba Sutoye, um dos moradores, à AP.

Goma passou por tragédia semelhante em 2002, quando o mesmo vulcão entrou em erupção e a lava chegou à cidade. Centenas morreram na ocasião, e mais de 100 mil ficaram desabrigados.

Moradores da região de Goma, na República Democrática do Congo, sobem neste domingo (23) em morro de magma frio despejado pela erupção do vulcão Nyiragongo — Foto: Justin Kabumba/AP Photo

Por G1 / Unicef

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mundo

Caos e revolta na chegada de haitianos a aeroporto deportados dos EUA

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

Imagens de vídeo registradas no aeroporto mostram pessoas lutando para pegar seus pertences pessoais depois que as bagagens foram jogadas de dentro do avião oriundo dos EUA. Há relatos de que alguns migrantes não foram informados de que seriam enviados de volta ao Haiti.

De acordo com um comunicado divulgado pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA, houve dois incidentes relacionados aos voos que levaram os haitianos de volta.

A emissora de televisão NBC News apurou que os pilotos de um dos voos foram agredidos na chegada ao Haiti e que três oficiais da imigração dos EUA também ficaram feridos.

Pessoas buscam seus pertences em aeroporto haitiano
Legenda da foto,Pertences dos deportados foram jogados da aeronave que os trouxe dos EUA

Em um incidente separado no estado americano do Texas, um grupo de haitianos teria lutado contra guardas de fronteira do governo dos EUA e tentado escapar após perceber que seriam deportados. Eles estavam sendo transportados em um ônibus da cidade de Brownsville para Del Rio.

“Quando os migrantes descobriram que seriam enviados de volta ao Haiti, tomaram o ônibus e fugiram”, disse Brandon Judd, presidente do Conselho Nacional de Patrulha de Fronteira.

A deportação de migrantes foi criticada pela Partners In Health, ONG que atua no país.

“Durante um período desafiador e perigoso para o Haiti, é inconcebível e cruel mandar homens, mulheres e crianças de volta para o que muitos deles nem mesmo chamam mais de ‘casa’.”

Muitos haitianos deixaram o país após um terremoto devastador em 2010, e um grande número dos que estavam no campo vivia no Brasil ou em outros países da América do Sul e viajou para o norte depois de não conseguirem encontrar empregos ou situação legal.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16