Conecte-se conosco

Economia

Visita de Elon Musk ao Reino Unido gera rumores sobre a fábrica da Tesla na europa

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

Chefe da Tesla Elon Musk a Luton gerou rumores de que ele está considerando uma fábrica da Tesla no Reino Unido.

O magnata do carro elétrico voou para o aeroporto de Luton em um jato particular na semana passada e ficou dois dias, dizem os relatórios.

O Daily Telegraph relata que a visita coincide com uma busca por funcionários do Reino Unido por “uma grande fábrica de carros novos”.

O sigilo em torno das ofertas gerou especulações de que Musk pode estar envolvido.

O Telegraph relatou que as autoridades regionais – incluindo as de Teesside e West Midlands – tiveram 48 horas extraordinariamente curtas para preparar propostas para um local de 250 hectares, sem serem informadas de qual empresa era a oferta.

O processo foi conduzido pelo Office for Investment, um novo órgão do governo que tem como objetivo ajudar a suavizar as discussões entre o setor público e os investidores privados estrangeiros pós-Brexit.

O software de rastreamento de voo mostrou que um jato particular da Gulfstream, amplamente divulgado como pertencente ao Sr. Musk, pousou no aeroporto de Luton, vindo da Califórnia.

Fabrica da Tesla nos EUA

O avião então seguiu para a Alemanha, onde Musk fez uma visita na segunda-feira ao local da grande “gigafábrica” ​​de Tesla, que tem sofrido atrasos .

No entanto, nem o governo nem Tesla confirmaram as especulações sobre a breve parada de Musk no Reino Unido.

Também não é a primeira vez que Musk pousa em Luton para uma breve visita, alimentando esses rumores – ele teria feito uma parada semelhante em junho do ano passado .

com BBC News

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Economia

Produção agrícola em 2020 bate novo recorde e atinge R$ 470,5 bilhões

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

O valor da produção agrícola do país em 2020 bateu novo recorde e atingiu R$ 470,5 bilhões, 30,4% a mais do que em 2019. A produção agrícola nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas chegou, no ano passado, a 255,4 milhões de toneladas, 5% maior que a de 2019, e a área plantada totalizou 83,4 milhões de hectares, 2,7% superior à de 2019.

Os dados constam da publicação Produção Agrícola Municipal (PAM) 2020, divulgada hoje (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Com a valorização do dólar frente ao real, houve também um crescimento na demanda externa desses produtos, o que causou impacto direto nos preços das principais commodities, que apresentaram significativo aumento ao longo do ano. Como resultado, os dez principais produtos agrícolas, em 2020, apresentaram expressivo crescimento no valor de produção, na comparação com o ano anterior”, explicou o IBGE.

A cultura agrícola que mais contribuiu para a safra 2020 foi a soja, principal produto da pauta de exportação nacional, com produção de 121,8 milhões de toneladas, gerando R$ 169,1 bilhões, 35% acima do valor de produção desta cultura em 2019.

Em segundo lugar no ranking de valor, veio o milho, cujo valor de produção chegou a R$ 73,949 bilhões, com alta de 55,4% ante 2019. Pela primeira vez desde 2008, o valor de produção do milho superou o da cana-de-açúcar (R$ 60,8 bilhões), que caiu para a terceira posição. A produção de milho cresceu 2,8%, atingindo novo recorde: 104 milhões de toneladas.

O café foi o quarto produto em valor de produção, atingindo R$ 27,3 bilhões, uma alta de 54,4% frente ao valor de 2019. Já a produção de café chegou a 3,7 milhões de toneladas, com alta de 22,9% em relação ao ano anterior, mantendo o Brasil como maior produtor mundial.

No ano passado, Mato Grosso foi o maior produtor de cereais, leguminosas e oleaginosas do país, seguido pelo Paraná, por Goiás e o Rio Grande do Sul.

Em relação ao valor da produção, Mato Grosso, destaque nacional na produção de soja, milho e algodão, continua na primeira posição no ranking, aumentando sua participação nacional para 16,8%, novamente à frente de São Paulo, destaque no cultivo da cana-de-açúcar. O Paraná, maior produtor nacional de trigo e segundo de soja e milho, ocupou, em 2020, a terceira posição em valor de produção, à frente de Minas Gerais, destaque na produção de café.

“O Rio Grande do Sul, que teve a produtividade de boa parte das culturas de verão afetadas pela estiagem prolongada no início de 2020, apresentou retração de 6,9% no valor de produção agrícola, caindo para a quinta posição no ranking, com participação nacional de 8,1%”, informou o IBGE,

Os 50 municípios com os maiores valores de produção agrícola do país concentram 22,7% (ou R$ 106,9 bilhões) do valor total da produção agrícola nacional. Desses 50 municípios, 20 eram de Mato Grosso, seis da Bahia e seis de Mato Grosso do Sul.

Sorriso (MT) manteve a liderança entre os municípios com maior valor de produção: R$ 5,3 bilhões, ou 1,1% do valor de produção agrícola do país. Em seguida, vieram São Desidério (BA), com R$ 4,6 bilhões, e Sapezal (MT) com R$ 4,3 bilhões.

Edição: Graça Adjuto

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16