Conecte-se conosco

Bahia

Estudantes e familiares da rede estadual recebem novo crédito do programa Bolsa Presença

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

O crédito mensal de R$ 150, por família, está disponível nos cartões entregues pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) e pode ser utilizado para a aquisição de alimentos, de material escolar ou outra necessidade familiar.

O estudante Kauan da Silva, 16, 2º ano, do Colégio Estadual Ministro Aliomar Baleeiro, em Salvador, disse que o valor já tem uma destinação certa em sua casa. “Minha mãe está desempregada e vou utilizar esta parcela para comprar alimentos no supermercado. O auxílio do Bolsa Presença tem sido de grande importância em minha residência e na de outros colegas da escola pelo fato de ser uma ajuda financeira, além de ser um incentivo para a presença nas aulas on-line diante da realidade atual em que vivemos”, disse o jovem, que também recebe o valor de R$ 55 do Vale-alimentação estudantil.

Este é o terceiro dos seis créditos previstos pelo programa, cujo objetivo é apoiar financeiramente as famílias dos estudantes em condição de vulnerabilidade socioeconômica e cadastradas no CadÚnico e assegurar a permanência dos alunos nas atividades letivas. A previsão é a de que o Bolsa Presença alcance 311 mil famílias de 357 mil estudantes da rede estadual de ensino.

O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, destacou os investimentos do Governo da Bahia no Bolsa Presença e em outros programas educacionais. “Só no Bolsa Presença, o governo do Estado destina R$ 208 milhões para as seis parcelas. Se somarmos com o Vale-alimentação Estudantil e o Mais Estudo, que é um programa de monitoria em Língua Portuguesa e Matemática, são mais de meio bilhão de reais de recursos próprios do Estado voltados para assistir financeiramente aos estudantes e suas famílias, com a finalidade de garantir que o estudante permaneça na escola e continue seu percurso educacional”, afirmou.

Vale-alimentação

Além do Bolsa Presença, o crédito Programa Vale-alimentação Estudantil (PVAE) será efetuado no dia 15 de julho. Os benefícios são acumulativos, ou seja, se a família recebe o Bolsa Presença, o estudante também receberá o PVAE. Em sete parcelas, o PVAE representa um investimento de R$ 316 milhões com recursos próprios do Estado, visando assegurar a segurança alimentar dos estudantes e de suas famílias.

Todos os estudantes matriculados na rede estadual de ensino (cerca de 900 mil) recebem o valor de R$ 55 por parcela. O valor é exclusivamente para a compra de alimentos, em mais de 20 mil estabelecimentos credenciados nos 417 municípios baianos, além de distritos e povoados, movimentando, também, a economia local e do Estado.

Em caso de dúvida sobre o Bolsa Presença e o vale-alimentação, o estudante ou pais/responsáveis deve entrar em contato com a escola onde está matriculado ou pelos canais da Ouvidoria (0800 284 0011 e e-mail [email protected]). Outras opções são as contas do Facebook (@ouvidoriageraldabahia) e do Instagram (@ouvidoriageralbahia) da Ouvidoria Geral do Estado.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Bahia

Invasões em áreas da Marinha em Mogiquiçaba são feitas às autoridades

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

ESPECIAL POR A GAZETA BAHIA – Após a constatação de crimes ambientais, invasões de áreas da Marinha, construções irregulares, e outras ações predatórias que estão sendo praticadas de forma irresponsável no centenário distrito de Mogiquiçaba, no município de Belmonte, moradores resolveram ingressar com ações junto ao Ministério Público Estadual, com o objetivo de impedir essas ações criminosas e devastadoras contra a natureza naquela paradisíaca localidade até bem pouco tempo, praticamente intocável.

As denúncias junto às autoridades apontam uma série de ações criminosas e cobram do Ministério Público intervenções imediatas para a suspensão das práticas predatórias que podem comprometer gerações futuras com graves consequências ao meio ambiente e à natureza.
Na quinta-feira, 22, a reportagem do agazetabahia esteve em Mogiquiçaba, e pode constatar as invasões em áreas da Marinha, destruição de manguesais, construções em andamento, homens trabalhando nas áreas de praia, instalações elétricas irregulares com fios expostos levando perigo aos turistas, e outros crimes.

Apesar de o Ministério Público já ter sido alertado sobre esses crimes, a inércia ainda predomina e os crimes ambientais continuam avançado.
Por outro lado, mesmo a Prefeitura de Belmonte ter sido intimada acerca da situação, ainda não foram tomadas as medidas cabíveis parar coibir esses crimes ambientais ou evitar a destruição da natureza naquela localidade de rara beleza.

Nesta segunda-feira, 26, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Adolfo Meneses, defendeu uma política específica para a proteção dos manguezais da Bahia, enfatizando que são fundamentais para evitar as mudanças climáticas, e que são berçários para diversas especies de bichos e mariscos, fundamentais para a vida marinha.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16