Conecte-se conosco

Porto Seguro

Estado realiza seminários para a construção das Diretrizes Curriculares da Educação Indígena

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

Terceiro Seminário será em Porto Seguro .

A Secretaria da Educação do Estado (SEC), juntamente com o Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (DGPE/FGV), está realizando seminários regionais com a participação de professores da Educação Indígenas para a construção das Diretrizes Curriculares da Educação Escolar Indígena da Bahia.


O primeiro encontro começou nesta segunda-feira (07/06) e prossegue até o dia 10, na Aldeia Acuípe de Baixo, em Ilhéus, no Sul baiano, respeitando todos os protocolos de segurança.
Com a participação de 66 professores indígenas das etnias Pataxó, Pataxó Há Hã Hãe e Tupinambá, a atividade está buscando diagnosticar as demandas educacionais dos povos indígenas e planejar ações para o atendimento das demandas educacionais associadas às políticas identitárias e culturais próprias de cada povo indígena.

Atividade está buscando diagnosticar as demandas educacionais dos povos indígenas


Representante da Coordenação da Educação Escolar Indígena da SEC, Larissa Raiara Cruz, explicou que as atividades têm o objetivo de dialogar e analisar aspectos norteadores, constitutivos, metodológicos e legais da Educação Escolar Indígena para a construção das suas diretrizes curriculares.


“Estes seminários são um marco histórico para a Educação Indígena da Bahia. A construção das diretrizes, que servirá de base curricular para as escolas indígenas, é uma conquista que os povos indígenas vêm lutando há muito tempo e representa o seu protagonismo e a execução de uma educação específica, diferenciada e de qualidade”.

Representante da Coordenação da Educação Escolar Indígena da SEC, Larissa Raiara Cruz


SANTA CRUZ CABRÁLIA
Atuando na Educação Indígena há dez anos, a professora Naima Costa Castro Silva, do Colégio Estadual Indígena Coroa Vermelha, no município de Santa Cruz Cabrália, falou sobre a importância do seminário para a comunidade escolar indígena. “Este momento representa o indígena pensando e construindo a educação a partir do anseio de seu povo, contemplando as diversas comunidades e suas especificidades”, opinou a educadora da etnia Pataxó.
Professora indígena há 21 anos, Rita de Cássia Gomes Chaves relatou a experiência de participar do seminário, representando o Colégio Estadual Indígena Tupinambá de Olivença, no município de Olivença. “A construção do nosso currículo escolar nos traz uma grande vantagem que é sermos protagonistas de nossa própria educação. Nossa busca é por uma educação dinâmica, comunitária e de qualidade e que possamos dar a nossa cara na Educação Indígena da Bahia”.

EDUCAÇÃO INDÍGENA
Os seminários terão carga horária de 40 horas cada, totalizando 120 horas e a participação de 180 professores das escolas indígenas. O segundo seminário será realizado de 14 a 17 de junho, no município de Paulo Afonso, com a participação de 63 professores das etnias Pataxó, Pataxó Há Hã Hãe e Tupinambá.
E o terceiro seminário vai acontecer em Porto Seguro, com 50 professores das etnias Tuxá, Pankararé, Tumbalalá,kaimbé, Kantaruré, Kariri-Xocó,Truka-Tupãn, Payayá, Xucuru-Kariri, Tuxi e Kiriri. Atualmente, na Bahia, a Educação Indígena é exercida em 103 espaços escolares e 48 salas anexas e contempla 6.961 estudantes de 15 etnias que habitam em 130 comunidades indígenas.

Por Rosie-Marie Galvão
Fotos: Ajayô Filmes

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Elas

Reunião de alinhamento da rede de proteção a mulher

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

Na manhã desta sexta (18/06), reuniram-se na sede do 8° BPM, representantes dos órgãos que compõem a “Rede de Proteção a Mulher”, no município de Porto Seguro.

O evento foi marcado pelas presenças das seguintes autoridades: Dra. Michelle Menezes Quadros Patrício, Juíza de Direito; Delegada Elisabeth Salvadeu, representante da DEAM; Sr. Lucas Magalhães, representante da Coordenação Regional do DPT; Sra. Moana Fernandes Novaes de Oliveira, Coordenadora do CRAM (Porto Seguro); Sra. Kâdara Pataxó, representante do CRAM (Santa Cruz Cabrália); Subten PM Anderson dos Santos, Coordenador Adjunto do CICOM; Dra. Tatiana Câmara de Assis, Defensora Pública; e, o Delegado Marcelo Mota, representante da 1° DT, além do Comandante e Subcomandante do 8° BPM, o Ten Cel PM Alexandre e o Maj PM Lima Neto, respectivamente.

O encontro serviu para traçar um balanço acerca das atividades desenvolvidas, analisando os resultados alcançados até o momento, bem como, projetar as futuras ações de melhorias e eventuais correções.

ASCOM/8° BPM

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16