Conecte-se conosco

Porto Seguro

Transatlânticos no Verão 2022? Como?

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

A Prefeitura de Porto Seguro anunciou recentemente que o verão de 2022 será marcado pela volta dos navios Transatlânticos ao destino. Ninguém duvida que essa medida seria excelente para a já combalida economia do município, pois o estrago causado pela Pandemia do Novo Corona Vírus deixou marcas profundas e as cidades turísticas levarão um bom tempo pra se recuperar. A questão é que receber navios de grande porte não é algo tão simples. Não basta querer receber e está tudo resolvido. Há uma estrutura mínima necessária e a cidade não está preparada pra isso, tampouco tem condições de resolver essas questões em curto prazo.

Já Vivemos Essa Experiência

No início dos anos 2000, Porto Seguro viveu essa experiência e recebia diversas embarcações das maiores companhias que operavam em águas brasileiras. Pela ausência de uma marina, os navios atracavam próximo à plataforma do Recife de Fora e o embarque e desembarque dos passageiros eram realizados por escunas da cidade ou embarcações menores dos próprios navios, tornando a operação mais demorada e cara, inviabilizando a continuidade dos serviços. De lá pra cá, esses navios seguem passando na frente de Porto Seguro em direção a Ilhéus, Salvador, Vitória e diversos outros portos Brasil a fora, mas sem aportar aqui.

Anúncio da Marina

Recentemente, em 09 de abril, foi anunciada pelo Ministro do Turismo, Sr. Gilson Machado, a construção de uma marina em Porto Seguro, o que colocaria a cidade de volta na rota os navios. Logo, Marcos Ferraz, Presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos, durante audiência virtual na Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, falou da possibilidade de retorno desses navios. O anúncio chegou a citar, inclusive, um navio da Cia Silversea Cruises como o primeiro navio da temporada a aportar em águas porto-segurenses.

Como Viabilizar a Operação

O que não foi explicado por Ferraz é como se daria essa complexa operação. O maior navio já recebido em Porto Seguro foi o Splendor Of The Seas, então, de propriedade da Cia. norte-americana Royal Caribbean International. O Navio, que está em operação até hoje, mas pertencendo à Cia. Thomson Cruises, e rebatizado para TUI Discovery, possui capacidade para 1800 passageiros e era, na ocasião, o maior transatlântico navegando em águas brasileiras. Acontece que esses navios cresceram muito. Um navio deste tamanho hoje é considerado uma embarcação de porte pequeno para médio. Os de grande porte chegam a transportar, tranquilamente, 5000 passageiros. Sem marina, imagine quanto tempo levaria para tirar essa quantidade de passageiros das embarcações, utilizando escunas com capacidade máxima de 100 pessoas, que é o que temos na cidade. Se considerarmos que cada escuna pode levar até duas horas para fazer esse percurso de ida e volta, esta operação poderia, facilmente, virar a noite, inviabilizando completamente a operação, visto que os navios costumam chegar pela manhã e zarpar no início da noite, dando prosseguimento à sua viagem.

Outros Fatores que Dificultam a Operação

Não bastasse a dificuldade no embarque e desembarque dos passageiros, é preciso lembrar que, com o crescimento no tamanho dessas embarcações, como já citado acima, há necessidade de maior profundidade para suportar seu calado, que é a distância vertical entre a parte inferior da quilha e a linha de flutuação da embarcação. Quanto maior a embarcação, maior o seu calado. Na prática, isso significa que as embarcações atuais não conseguirão atracar no mesmo local das que atracavam há duas décadas, visto que, com calado maior, elas não poderão se aproximar tanto da plataforma de corais do Recife de Fora. Isso faz com que as embarcações permaneçam ainda mais distantes, tornando a operação ainda mais cara e demorada.

Cabrália

Por último, é preciso considerar que, segundo estudos anteriores, não há, em Porto Seguro, local viável para a construção dessa Marina. Uma possível concretização desse projeto, caso obtenha êxito, deve acontecer na Praia dos Lençóis, em Santa Cruz Cabrália. A Baía Cabrália, terceira maior do país, é o único local da região que reúne todos os requisitos para a construção de um projeto desta magnitude. Claro que o município de Porto Seguro seria muito beneficiado, mas, na prática, não teria ingerência sobre o empreendimento. Impostos, taxas e demais dividendos ficariam 100% para o município vizinho, cabendo a Porto Seguro apenas os ganhos com o turismo, propriamente dito.

Engodo

Diante de todas essas condições, a pergunta que fica é: como o município pretende receber navios de grande porte sem uma estrutura de marina? A construção de uma marina é algo muito complexo e de custo altíssimo, só podendo ser arcado com recursos do governo federal ou da iniciativa privada, pois trata-se de um investimento que pode ultrapassar as cifras de meio bilhão de reais. Se considerarmos ainda o tempo de estudo de viabilidade, impacto ambiental, licenciamento, licitação e execução da obra, podemos falar em algo em torno de 5 anos, no mínimo, o que torna a afirmação de que já receberíamos navios no verão de 2022 um verdadeiro engodo, numa tentativa clara que manipular a população, alimentando falsas esperanças.

Servidor Público, Guia de Turismo, Radialista e um apaixonado pela política. Decepcionado com as brigas repletas de ofensas sobre o tema nas redes sociais, tenta trazer o assunto para ser discutido com argumentos lógicos e, sobretudo, muito respeito, sem perder o FIO DA MEADA!

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Porto Seguro

Polícia Militar recupera objetos furtados logo após o crime

Publicado

em

Por


A polícia militar foi acionada na manhã dessa segunda-feira (21) para verificar um furto que ocorreu em Santa Cruz Cabrália, no Posto de Saúde localizado em Aldeia Nina. De acordo com a denuncia feita, um homem havia invadido o local e levado alguns materiais.

Contando com ajuda de informações dadas por populares, o 8°BMP conseguiu achar o endereço onde o suspeito estava. Após a abordagem, os policiais recuperaram os objetos furtados, os quais eram materiais de informática.

No local foram encontrados 6 monitores, 6 estabilizadores, 5 teclados, 1 roteador wi-fi e 1 hub switch. O suspeito não foi encontrado, mas uma adolescente que estava no local, foi conduzida e os objetos, apreendidos, depois, apresentados à autoridade competente.


“PMBA, uma Força a serviço do cidadão!”

ASCOM/8° BPM

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16