Conecte-se conosco

Mundo

Avança na UE plano de permitir entrada de turistas vacinados

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

A União Europeia (UE) deu nesta quarta-feira (19/05) mais um passo para facilitar a entrada de turistas de fora do bloco, com o objetivo de reativar o setor de turismo durante o verão.

Embaixadores dos 27 países-membros chegaram a um acordo para permitir a entrada de pessoas totalmente vacinadas com imunizantes aprovados na UE ou de nações com incidência de novos casos abaixo de 75 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

A expectativa é que as novas regras sejam aprovadas em breve pelo Conselho Europeu, órgão que reúne os chefes de Estado e de governo dos países da UE para definir a agenda política do bloco.

As regras devem incluir também a ampliação da lista de países considerados seguros, a partir dos quais todos os turistas podem entrar no bloco. Até o momento, essa lista inclui apenas sete nações, entre elas Austrália, Nova Zelândia, Coreia do Sul, Tailândia e Israel.

Os embaixadores dos países da UE também concordaram com um mecanismo de “freio de emergência” para impedir a entrada de variantes perigosas do vírus, que permitiria a adoção rápida de restrições se o índice de infecção piorar em países de fora do bloco.

O limite de 75 casos por 100 mil habitantes permitiria a entrada de todos os turistas do Reino Unido, onda a taxa é atualmente de 44, mas não os dos Estados Unidos, onde a incidência está em 176. No Brasil, a taxa de incidência está em 395, e na Argentina em 631.

Cada país da UE teria autonomia para decidir se exigirá testes ou quarentenas adicionais ou se autorizará a entrada de pessoas imunizadas com vacinas não aprovadas pela UE, mas que já tiveram a chancela da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A flexibilização das regras havia sido proposta no início do mês pela Comissão Europeia, o órgão executivo da UE, que defendeu que a entrada no bloco deveria ser autorizada a todas as pessoas totalmente vacinadas há pelo menos 14 dias com imunizantes aprovados pelo bloco, que atualmente são os da Pfizer-BioNTech, Moderna, Oxford-AstraZeneca e Johnson & Johnson. A maioria das doses aplicadas no Brasil até agora (68%) foi da Coronavac, vacina que não é autorizada na União Europeia e ainda está sob análise da OMS.  

O Conselho Europeu “irá agora recomendar que os Estados-membros relaxem algumas das atuais restrições” para as pessoas vacinadas, antecipou o porta-voz da Comissão Europeia, Christian Wigand.

“O Conselho também deverá em breve ampliar a lista de países de fora da UE com uma situação epidemiológica boa, dos quais viagens são permitidas”, afirmou. O Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças oferecerá informações para que essa lista seja elaborada.

Grécia já relaxou regras

Os países da UE vêm enfrentando dificuldades durante a pandemia para apoiar o setor de turismo, vital para a economia de algumas nações, e espera recuperar parte dos recursos perdidos na temporada de verão.

A Grécia, um dos países mais dependentes do turismo, já retirou a exigência de quarentena para turistas dos Estados Unidos, Reino Unido, Israel e outros países. Portugal e Itália também já retiraram a exigência de quarentena para turistas do Reino Unido, e a Espanha pode anunciar o mesmo em breve.

Os governos e parlamentares europeus discutem também criar um passaporte de imunidade  para facilitar viagens dentro do bloco. Um acordo sobre o tema precisa ser alcançado até o final de maio para que o sistema esteja em funcionamento no final de junho.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mundo

Policial é morto e 80 alunos são sequestrados em ataque na Nigéria

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

Homens armados mataram um policial e sequestraram pelo menos 80 alunos e cinco professores em uma escola do estado nigeriano de Kebbi, informaram a polícia, moradores e um professor.

É o terceiro sequestro em massa em três meses no noroeste da Nigéria, e as autoridades culpam bandidos armados que buscam resgates.

Usman Aliyu, que leciona na escola, disse que os atiradores levaram mais de 80 alunos, a maioria meninas.

“Eles mataram um [dos policiais], entraram pelo portão e foram direto às salas de aula”, afirmou ele à Reuters.

O porta-voz da polícia de Kebbi, Nafiu Abubakar, disse que os bandidos mataram um policial durante uma troca de tiros e que também balearam um aluno, que estava recebendo tratamento médico.

A polícia ainda não havia comunicado o número de alunos desaparecidos na noite de quinta-feira (17), e um porta-voz do governador de Kebbi afirmou que a força está realizando uma contagem dos desaparecidos.

Sequestros que elevam tristeza ao povo nigeriano não é novidade. Desta vez levaram mais de 80 alunos, a maioria meninas.

O ataque ocorreu em um colégio do governo federal da cidade remota de Birnin Yauri. Segundo Abubakar, forças de segurança estão vasculhando uma floresta próxima à procura dos alunos e professores raptados.

Atiku Aboki, um morador que foi à escola pouco depois de os disparos terminarem, informou que viu uma cena de pânico e confusão enquanto pessoas procuravam os filhos.

Bandidos em busca de resgate já sequestraram mais de 800 alunos nigerianos em escolas desde dezembro. Alguns foram libertados e outros continuam desaparecidos.

* Ardo Hazzad, Garba Muhammed, Camillus Eboh e Angela Ukomadu – Repórteres da Reuters

Com Agência Brasil

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16