Conecte-se conosco

Economia

GM vai produzir modelo inédito e inaugura nova tecnologia de produção

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

A General Motor anunciou nesta segunda-feira (10) que vai produzir modelo inédito no complexo industrial de São Caetano em S. Paulo. O produto é uma das novidades do atual ciclo de investimento da empresa a ser aplicado até meados da década no Estado de São Paulo. São R$ 10 bilhões para a renovação do portfólio e para o desenvolvimento de novas tecnologias. “O modelo chegará para complementar a linha de picapes Chevrolet e vai estrear conceito no segmento de veículos utilitários”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

A picape está, neste momento, em fase de desenvolvimento e será o próximo integrante da nova família de veículos globais da Chevrolet, já composta pelas atuais gerações de Onix, Onix Plus e Tracker. Um dos objetivos da GM com o futuro veículo é o de ampliar a presença da marca Chevrolet no próspero segmento de picapes, contribuindo ainda para o fortalecimento de outros produtos estratégicos para a empresa no mercado, como a S10.

ETAPAS

Para receber o futuro modelo da Chevrolet, a linha de montagem da fábrica de São Caetano será preparada em várias etapas, no intuito de minimizar os impactos na produtividade do complexo. A primeira fase está prevista para iniciar nas próximas semanas. A fábrica vai receber ferramentais específicos, que precisarão ser instalados e devidamente implementados para iniciar a montagem. Está prevista ainda readequação no fluxo fabril do complexo, além da capacitação dos empregados.

“Adicionar um produto totalmente novo numa linha de montagem ativa é sempre jornada complexa, principalmente diante dos desafios tecnológicos que o projeto impõe. Até por isso a preparação da fábrica será executada em diversos estágios, que levarão meses cada um deles”, calcula Luiz Carlos Peres, vice-presidente de Manufatura da GM América do Sul. Parte da produção do novo modelo será exportada para mercados estratégicos da GM na região.

SUSPENSÃO DE CONTRATOS

Na sexta-feira (8), a mesma GM anunciou que pretende deixar em casa cerca de 400 trabalhadores da linha de produção de São Caetano. A medida é justificada pela oscilação do mercado automotivo em tempos de pandemia. A suspensão de contratos de trabalho foi aprovada ontem em votação on-line no site do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano. A medida está garantida pela MP (Medida Provisória) 1.045/2021 publicada no último mês. O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, utilizado no ano passado, foi reabilitado pelo governo federal e permite que as empresas suspendam contratos ou reduzam o salário e a carga horária. 

Por DGABC

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Economia

Aneel prorroga proibição de corte de luz por inadimplência

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu hoje (15) que vai prorrogar por mais três meses a proibição de corte de energia por inadimplência para os consumidores de baixa renda. A informação foi repassada pelo diretor-geral da Aneel, André Pepitone, durante audiência na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados para tratar da crise hídrica no país.

Em março, a Aneel havia decidido suspender o corte de energia por inadimplência para esta faixa de consumidores até 30 de junho. Com a prorrogação aprovada nesta terça-feira, a proibição vai valer até o fim de setembro.

A medida não isenta os consumidores do pagamento pelo serviço de energia elétrica, mas tem como objetivo garantir a continuidade do fornecimento para os que, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19), não têm condições de pagar a sua conta.

Decisão beneficiará 12 milhões de famílias

A iniciativa, segundo a Aneel, deve beneficiar aproximadamente 12 milhões de famílias, que estão inscritas no Cadastro Único, com renda mensal menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa. Também terão direito ao benefício famílias com portador de doença que precise de aparelho elétrico para o tratamento, com renda de até três salários mínimos, assim como famílias com integrante que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

“Essas ações vêm permitindo resguardar o consumidor de energia elétrica mais carente, sem que haja o comprometimento econômico e financeiro das concessionárias dos serviços de distribuição”, disse Pepitone.

Agência Brasil

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16