Conecte-se conosco

Brasil

Bolsonaro defende cloroquina e diz que membros da CPI são inquisidores

Publicado

em

Voiced by Amazon Polly

O presidente Jair Bolsonaro mandou um recado hoje à CPI da Covid: “Não encha o saco”. Em publicação no Facebook na manhã desta sexta-feira (7) o chefe do Executivo volta a defender o chamado “tratamento precoce”, que inclui medicamentos como cloroquina e ivermectina e que foi um dos pontos mais questionados pelos senadores na primeira semana da comissão, ao colher os depoimentos de ex-ministros da Saúde e do atual titular da pasta, Marcelo Queiroga.

“Uns médicos receitam Cloroquina, outros a Ivermectina e o terceiro grupo (o do Mandetta), manda o infectado ir para casa e só procurar um hospital quando sentir falta de ar (para ser entubado)”, escreveu Bolsonaro no que ele chamou de “resposta aos inquisidores da CPI sobre o tratamento precoce”.

“Portanto, você é livre para escolher, com o seu médico, qual a melhor maneira de se tratar. Escolha e, por favor, não encha o saco de quem optou por uma linha diferente da sua, tá ok?”, completou.

Na noite de quinta-feira (6) em transmissão semanal nas suas redes sociais, Bolsonaro reclamou que o colegiado da CPI “bateu muito” em Queiroga. “Cloroquina, cloroquina, cloroquina, o tempo todo cloroquina. ‘Ah, o presidente falou’…”, analisou Bolsonaro.

O chefe do Executivo ainda ameaçou usar a máquina do governo federal para investigar o governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), filho do senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, que tem se mostrado forte crítico ao Planalto.

com R7

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Brasil

CPI da Pandemia ouve Wilson Witzel, ex-governador do Rio de Janeiro

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

Acompanhe ao vivo a Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia que hoje ouve o ex-governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel. Os requerimentos de convocação são dos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Ele deve ser questionado sobre denúncias de corrupção na área da saúde do estado, inclusive com recursos federais destinados ao combate à covid-19.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16