Conecte-se conosco

Sociedade

CPI da COVID19 x Municípios

Publicado

em

É de conhecimento de boa parte da população que dias atrás o Supremo Tribunal Federal (STF) pediu para que o senado abrisse uma CPI, porém, o que é uma CPI? A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). A CPI apura um fato determinado e por um prazo certo. Uma CPI pode ser criada no âmbito de cada uma das Casas, por requerimento de um terço dos respectivos parlamentares, ou do Congresso Nacional, por requerimento de um terço dos senadores e um terço dos deputados. A CPI pode convocar pessoas para depor, ouvir testemunhas, requisitar documentos e determinar diligências, entre outras medidas. Ao final dos trabalhos, a comissão envia à Mesa, para conhecimento do Plenário, relatório e conclusões. O relatório poderá concluir pela apresentação de projeto de lei e, se for o caso, suas conclusões serão remetidas ao Ministério Público, para que promova a responsabilização civil e criminal dos infratores. E no caso do nosso estado e dos municípios baianos, como irá funcionar essa comissão em relação aos prefeitos dos municípios? Quem irá julgar é o poder legislativo municipal, ou seja, a câmara de vereadores dos municípios.

Não se espantem quando a comissão parlamentar de inquérito chegar no estado da Bahia e nos municípios baianos, pois como o STF pediu para que se estendesse a governadores e prefeitos todos serão investigados e ouvidos. Pois, muitos acreditam que essa é uma realidade distante e que pessoas vão ficar impunes. Felizmente tenho que dizer que não é bem assim. A lei ainda funciona para algumas coisas e alguns setores sociopolíticos. É certo que irá demorar a chegar, mas chegará e todos os envolvidos com a questão do COVID19 serão ouvidos e investigados, bem como as movimentações financeiras, como compras de equipamentos, respiradores, medicamentos, etc. Bem como será investigado também, possíveis contratos fraudados nas licitações municipais.

Sabemos que na nossa região ainda existe um “coronelismo” muito forte onde quem tem poder manda mais e tudo fica “pelos panos”. E isso é uma preocupação muito grande, pois, pessoas que são culpadas pelas altas taxas de contaminação na nossa região poderão estar soltos, e impunes. Por isso cabe a cada um de nós como cidadãos participar da vida política municipal acompanhando as sessões das câmaras, acompanhando as ações que são tomadas nos municípios, porque de fato números irão sumir como mágica, leitos irão aparecer, remédios começarão a chegar, tudo para que possa haver uma transparência com o intuito de mascarar os crimes cometidos pelos prefeitos, ex – prefeitos, secretários, secretarias de saúde e outros órgãos municipais que são responsáveis por cuidar da questão da COVID19 nos municípios.

Em Eunápolis, houve uma mudança radical nos nomes da câmara de vereadores na eleição passada, há “sangue novo” por lá e é de se esperar que esses façam um bom trabalho, com transparência, com verdade para que no fim encontre os possíveis culpados por possíveis crimes que foram cometidos não importando se na gestão atual ou na antiga gestão. É hora dessas pessoas mostrarem que realmente vieram para mudar algo se não, vão ser farinha do mesmo saco dos que já estavam antes e serão mais do mesmo e eu tenho a certeza de que não é isso que a população quer. É necessário que se investigue, que se questione, que chame testemunhas para que possam esclarecer possíveis dúvidas ou acusações, pois em tempos de altos números de mortos e infectados é necessária uma explicação para tal coisa. Sem falar também que na nossa região após a eleição houve um grande aumento de infectados e pouca medicação para a população, bem como um atendimento que deixava a desejar no hospital do COVID.

Eu espero que haja reais e claros esclarecimentos sobre a situação da nossa região, pois há muitos passos duvidosos tanto da antiga gestão quanto da nova, sem uma real transparência do que se acontece, com possíveis alterações de números de infectados e curados, por exemplo. Espero também que a câmara de vereadores trate esse assunto com a seriedade que é pedida nesse caso e que não tenham medo nem temor das possíveis represálias que receberão e tampouco que se vendam visando proteger seus padrinhos políticos. Nessas horas é necessário um jogo limpo e justo para que toda a população fique sabendo que realmente aconteceu e caso haja culpados que sejam condenados e presos para pagar por seus crimes.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sociedade

Pastora arruma segunda esposa para marido pastor após revelação

Publicado

em

Por

Pastores Éden Asvolinsque e Fernanda Asvolinsque e nova esposa
Voiced by Amazon Polly

De posse dessa ‘promessa mortal’, a pastora já arrumou a sua substituta para se casar com o seu esposo pastor.

A pastora Fernanda Asvolinsque, de 43 anos, que lidera com o seu esposo, o pastor Éden Asvolinsque, a Igreja Juventude de Cristo em Barra Mansa (RJ), desta vez foi longe demais.

O casal está sendo alvo de muitas críticas desde que a pastora arrumou uma jovem para ser a segunda esposa do seu marido.

A justificativa da religiosa é que, em novembro de 2020, ela recebeu uma revelação de Deus, de que está sendo preparada para ser ‘colhida’ da terra em 2021, ou seja, vai morrer esse ano.

De posse dessa ‘promessa mortal’, a pastora já arrumou a sua substituta para se casar com o pastor, quando ela for para o plano espiritual.

Fernanda afirma que está muito doente, mas que não irá ao médico, porque a vontade de Deus é de que ela morra esse ano.

“Deus disse a mim desde novembro, que está me preparando, porque Ele vai me colher nesse ano. Eu tô com paz na minha alma, estou bem resolvida em relação a tudo isso… Agora era o momento de vocês blindarem o pastor, blindarem a minha casa, blindarem a minha família, blindarem a igreja… Eu ouvi, eu sei o que Deus falou pra mim”, disse a pastora.

As declarações da pastora geraram polêmica no meio evangélico, e muitos acreditam, inclusive, que tudo não passa de uma armação do casal que, supostamente, curte um relacionamento a três. Ou que até mesmo estão separados, mas não querem tornar público, para não perder os fiéis e seus dízimos.

Após muitas críticas e insinuações contra o casal de pastores, que agora é um trisal, a pastora Fernanda desabafou nos Stories do seu Instagram.

Veja o vídeo na integra.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16