Conecte-se conosco

Sociedade

Você tem fome de quê?

Publicado

em

A indústria alimentícia tem se tornado cada vez mais gigante,que nunca ouviu de um parente mais velho a expressão “No meu tempo não tinha essas comidas e ninguém ficava doente”,o acesso fácil,rápido e barato de alimentos processados e utraprocessados com adição de muito açúcar e conservantes está a cada dia que passa em nossa mesa,se compararmos a alimentação a 40 anos atrás e a alimentação nos dias atuais veremos uma grande mudança.

Com a vida cotidiana corrida e a falta de tempo para o preparo do alimento as famílias tem adotado a prática alimentar moderna, fast foods (comida rápida) caiu no gosto mundial e suas consequências também, a qualidade da saúde mundial tem diminuído com o passar dos anos, o aumento de doenças cardiovasculares estão diretamente ligadas em sua maioria a ingestão de açúcar e gordura. Em contra partida o Slow Food foi criado por Carlo Petrini e um grupo de ativistas, na década de 1980, com o objetivo inicial de defender as tradições regionais, a boa comida, o prazer gastronômico e um ritmo lento de vida.

Seus pilares estão baseados em um alimento bom, limpo e justo

LIMPO: produção e consumo de alimentos respeitando o meio ambiente, o bem-estar animal e a saúde humana;

JUSTO: preços acessíveis para os consumidores e condições e pagamentos justos para os produtores de pequena escala.

Em nossa região a Costa do Descobrimento, à agricultura familiar tem ganhado a cada ano mais aliados.
A ideia é promover uma maneira de se alimentar saudável e saborosa, respeitando a oferta de produtos regionais e servindo como reflexão e oposição ao modo rápido de viver e de comer. A busca é por alimentos agroecológicos, e de preferência regionais e que estejam no período de colheita em nossa região bem representada pela culinária indígena Pataxós e comunidades da agricultura familiar.

Ecogastronomia – A ideia central do movimento Slow Food é a ecogastronomia — uma abordagem multidisciplinar em relação à comida que une o prazer da alimentação com consciência e responsabilidade. Fazem parte da ecogastronomia os consumidores e os produtores de alimento.

“Slow Food defende as diferenças culturais territoriais e regionais, intimamente ligadas a nossa herança alimentar, e revaloriza a história e a cultura de cada grupo social para que possam existir redes de troca recíprocas equilibradas”.

Educação para o consumo responsável – O consumo se torna parte de um ato produtivo, e o consumidor se torna assim um coprodutor. O produtor desempenha um papel principal nesse processo, trabalhando para alcançar qualidade na alimentação que produz.

O esforço precisa ser de todos e deve ser feito no mesmo espírito de consciência, compartilhamento e interdisciplinaridade.

Agricultura familiar – A agricultura familiar é um modelo menos intensivo, mais saudável e sustentável, com base no conhecimento das comunidades locais.

É o único tipo de agricultura capaz de oferecer formas de desenvolvimento para as regiões mais pobres do nosso planeta. Em nossos próximos artigos iremos pontuar comunidades que se encaixam nesse modelo e que já são auto sustentáveis, trazendo para as feiras regionais produtos limpo e com preço justo.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), dar formação e apoio aos pequenos agricultores, ajudando-os a se conectar melhor aos mercados, auxilia as comunidades a desenvolver sistemas de produção de alimentos resilientes e capazes de resistir a choques ocasionais, sendo uma das principais formas de combate à fome mundial.

A pandemia trouxe de volta um inimigo que aterrorizou o mundo por décadas a FOME. Como parte das estratégias de segurança alimentar, a Ação da Cidadania atua capacitando e apoiando a criação de hortas comunitárias para que comunidades em situação de insegurança alimentar possam se alimentar de forma saudável e sustentável utilizando os próprios espaços disponíveis em suas comunidades, gerando não só alimentos para consumo próprio mas uma fonte de renda para a comunidade.

Você participa de algum movimento de combate e erradicação da fome em sua cidade?

Conhece algum desses movimentos que foram citados nesse artigo?
Nos conte.

Iza Souza

Iza Souza é Gastronoma formada pelo Senac Porto Seguro,especialista em culinária Bahiana,Cozinha Ancestral e pesquisadora da Culinária Indígena Pataxós.

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sociedade

Disputa pela marca Legião Urbana acontece nesta terça 22

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

 O STJ Superior Tribunal de Justiça retoma nesta terça 22 o julgamento do uso da marca Legião Urbana. o imbróglio judicial envolve Marcelo bonfá é dado villa-lobos integrantes da banda contra a empresa Legião Urbana Produções administrada por Giuliano Manfredini filho de Renato Russo.

Na manhã de hoje o cantor André Frateschi fez um post em seu Instagram em solidariedade aos integrantes e fãs da banda.é ” hoje tem o fechamento desse julgamento que vai decidir se Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá são eles mesmos; não há outra possibilidade estamos juntos escrever Frateschi que ocupou os vocais na banda nas recentes turnês com os integrantes da legião originais. Dado Villa-Lobos republicou em seu perfil tanto no perfil de Frateschi; fãs da banda deixaram mensagens de apoio ao grupo.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16