Conecte-se conosco

Sociedade

Câmara de São Paulo aprova em primeiro turno prorrogação da renda emergencial

Publicado

em

Com um investimento de R$ 420 milhões, a medida deve beneficiar 1,2 milhão de pessoas na capital paulista

O projeto ainda precisa passar pela segunda discussão na Casa, prevista para acontecer no dia 23 de fevereiro

Câmara Municipal de São Paulo aprovou em primeiro turno a prorrogação da renda básica emergencial. O Projeto de Lei 55/2021 foi enviado pelo prefeito Bruno Covas e passou pela primeira votação com 50 votos de 55 vereadores. O líder do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Xexéu Tripoli, reforça que o valor de R$ 100 reais é o possível. “Gostariam que tivesse um auxílio de mil reais, que esse auxílio se estendesse além do final da pandemia, porque quando acabar a pandemia, no sentido de vacinar toda a população, vamos ter ainda muito problema. Então esse seria um desejo de todos. Mas entre o que queremos fazer e podemos fazer existe uma distância enorme.”

Em contrapartida, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) defende um benefício de R$ 350 e o Partido dos Trabalhos (PT) quer a extensão do prazo três meses, como explica o vereador Alfredinho. “A renda emergencial tem que durar até o período da pandemia, segundo que achamos que tem que ampliar o número de beneficiados”, ressaltou. Ao todo, a medida beneficiará 1,2 milhão de pessoas, com um investimento de R$ 420 milhões. O projeto ainda precisa passar pela segunda discussão na Casa, prevista para acontecer no dia 23 de fevereiro. No campo político, o Legislativo paulistano elegeu os presidentes das comissões permanentes e, das sete, o PSDB e PT, as maiores bancadas, ficaram com duas presidências. Os tucanos vão comandar a de Constituição e Justiça e Administração Pública. Já o Partido dos Trabalhadores (PT) presidirá a de Finanças e a de Transportes.

Fonte: JovemPan

Continue lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sociedade

Disputa pela marca Legião Urbana acontece nesta terça 22

Publicado

em

Por

Voiced by Amazon Polly

 O STJ Superior Tribunal de Justiça retoma nesta terça 22 o julgamento do uso da marca Legião Urbana. o imbróglio judicial envolve Marcelo bonfá é dado villa-lobos integrantes da banda contra a empresa Legião Urbana Produções administrada por Giuliano Manfredini filho de Renato Russo.

Na manhã de hoje o cantor André Frateschi fez um post em seu Instagram em solidariedade aos integrantes e fãs da banda.é ” hoje tem o fechamento desse julgamento que vai decidir se Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá são eles mesmos; não há outra possibilidade estamos juntos escrever Frateschi que ocupou os vocais na banda nas recentes turnês com os integrantes da legião originais. Dado Villa-Lobos republicou em seu perfil tanto no perfil de Frateschi; fãs da banda deixaram mensagens de apoio ao grupo.

Continue lendo

Copyright © 2021 DiBahia CNPJ: 41.275.067/0001-16